sábado, 3 de setembro de 2011

MEDO DO ESCURO


   NALDOVELHO

   Por favor, não se vá!
   Espere que eu adormeça.
   Tenho tanto medo do escuro
   e se bem me lembro,
   atrás das cortinas
   existem fantasmas.

   Conte-me uma história!
   cante uma cantiga,
   fale um poema...
   Diga das coisas que eu gosto,
   acarinhe o meu cabelo,
   e espere...
   Depois que eu dormir,
   você pode partir.

   Mas volte...
   Todos as noites à mesma hora,
   até que crescido
   eu possa me perguntar:
   como fui esquecer de você?

3 comentários:

  1. Perfeito amigo lindo Naldo!
    Sempre muita emoção ao ler seus textos. Parabéns.
    Ótima noite.

    ResponderExcluir
  2. lindo poema beijos poeta (Leda AO Franco)

    ResponderExcluir