quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A MULHER QUE EU NÃO MEREÇO (ARQUIVO)


   NALDOVELHO

   A mulher que eu não mereço
   tem os olhos verdes, plenos
   e nos lábios grossos tenros
   um sorriso abusado,
   encharcado de veneno.
   Traz nas mãos muitos poemas,
   rimas loucas e obscenas
   que inquietas e urgentes,
   assediam e assanham.

   A mulher que eu não mereço
   tem um jeito de menina,
   um andar que alucina
   e intumesce-me as entranhas
   quando ouso o seu apreço.
   E tem a voz enrouquecida
   que em sussurros me alicia
   e entorpece minhas pernas,
   com que pernas hei de fugir?

   A mulher que eu não mereço
   tem o canto das sereias,
   tem a luz da lua cheia
   e seduz tecendo teias,
   coisa igual eu nunca vi!
   E tem um trato com a magia,
   faz feitiços noite e dia,
   traz no corpo muitas prendas
   e me chama de aprendiz
  

Um comentário:

  1. Maravilha amigo querido Naldo! Bela homenagem às mulheres...Beijos.

    ResponderExcluir