sábado, 10 de setembro de 2011

AUTOFAGIA


   NALDOVELHO

   Lapidar frases,
   trazer o tempo certo a cada verso,
   viajar por metáforas, cultivar imagens,
   descobrir a palavra exata
   e sempre numa nova abordagem...
   Ofício de poeta!

   O resto?
   A emoção, o conteúdo?
   Coisa de ser humano!

   O poema?
   Filho bastardo desta grande putaria.
   Santa promiscuidade:
   o poeta devorando o homem,
   e o homem a se alimentar do poema.

   Autofagia!

5 comentários:

  1. Realmente um um círculo vicioso e necessário! rs
    Adorei o poema!

    ResponderExcluir
  2. Naldo Velho!!! Que felicidade encontra-lo novamente. Parabéns pelo Blog (já estou seguindo!) Bjs, __________________LL

    ResponderExcluir