terça-feira, 13 de setembro de 2011

POETA É UMA MERDA! (LUZ E SOMBRAS)

   NALDOVELHO

   Tem certas palavras
   que vivem de “foder” o juízo!
   Devoram entranhas,
   matam aos pouquinhos.

   A palavra inquietude é uma merda!
   Devorou parte do meu fígado,
   parte do pâncreas, o baço
   e um pedaço do intestino.

   Fez com que eu “descomesse”
   palavras e significados,
   tudo misturado numa massa pastosa,
   que alguns chamam de verso.

   Pior do que ela,
   só a palavra amargura,
   Lembra coisa pesada,
   e de solidez cristalizada,
   em nódulos, abscessos...
   Faz adormecer pedra
   e acordar depressão.

   Poeta é uma merda!
   Ou vive da inquietude,
   ou morre de solidão.

3 comentários:

  1. Naldo, mais fácil o poeta morrer de paixão!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Esse poema saiu forte, saiu verdadeiro, saiu magoado, amigo... Parabéns, sempre belos poemas... Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Sensacional! Poeta, bahhhhh é o que dizem.

    ResponderExcluir