segunda-feira, 12 de setembro de 2011

ODE AOS POETAS


   NALDOVELHO

   Poetas deviam ser presos,
   amordaçados num lugar em segredo,
   a sete chaves, longe dos meus medos.
   Impedidos de alquimizar palavras,
   e todos os poemas rasgados.

   Poetas deviam ser abortados!
   Por que cismam de nascer teimosos
   e revirar entranhas, abusados?
   Por que vivem de invadir intimidades
   e revelar pensamentos roubados?

   Poetas, criaturas estranhas,
   sonhadores, inúteis, coitados!
   Aranhas presas em suas próprias teias,
   veneno que corre em minhas próprias veias.

   Poetas, por que os quero?
   Já não basta a vida a que me obrigo
   e a poesia que trago comigo?
   Poetas, indecentes, bandidos,
   caiam fora do meu umbigo!

2 comentários:

  1. Belo poemas meu amigo Naldo...boa Páscoa...

    ResponderExcluir
  2. Poeta traduzindo poetas... belíssimo, amigo... abraço

    ResponderExcluir