terça-feira, 2 de agosto de 2011

PALAVRAS DE DISSIPAR TEMPESTADES

     NALDOVELHO

     Ando colhendo palavras de dissipar tempestades,
     luzes que afugentem sombras,
     água de irrigar plantios,
     sementes da uva e do trigo,
     emoções que se prestem ao poema,
     pensamentos que nos levem a compreensão.

     Ando colhendo madrugadas desertas,
     lua inquieta pelas ruas da cidade,
     cheiro de terra molhada, nostalgia, solidão,
     cantigas de amor desprezadas pelos trovadores,
     sentimentos abandonados pela pressa
     de se viver caminhos distantes demais.

     Ando colhendo os momentos que nos restam
     para serem utilizados num tempo,
     onde a moeda verdade seja o respeito entre irmãos
     e a fraternidade encurte distâncias, derrube fronteiras,
     transforme o inimigo num novo amigo
     e traga delicadeza aos nossos corações.

     Dá cá um abraço Abraão!
     Fique a vontade Mohamed!
     A casa é sua e a mesa é farta de vinho e de pão.

12 comentários:

  1. Ah!Tempestades ....
    Procuro bonanças, e, depois de uma certa idade, quem não as procura?
    Os homens em guerra não entendem que o Deus proclamado é único.
    Que o seu sonho se realize, tal qual este belo poema.
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Lindo e belo, não pare!
    sou sua fã 1

    ResponderExcluir
  3. Words of Dispersing Storms.


    NALDOVELHO

    I walk gathering words of dispersing storms,
    lights that drive away shadows,
    water of irrigating planting,
    seeds of the grape and of the wheat,
    emotions that are given to the poem,
    thoughts that take us the understanding.

    I walk gathering deserted dawns,
    uneasy moon in the streets of the city,
    smell of wet land, nostalgia, solitude,
    ballads of love despised by the troubadours,
    feelings left by the haste
    of distant too much ways are survived.

    I walk gathering the moments that remain for us,
    to be used in a time,
    where the coin truth is the respect between brothers
    and the fraternity shortens distances, knock down frontiers,
    turn the enemy into a new friend
    and hearts bring delicacy to ours.

    Give here an embrace Abraão!
    Mohamed makes himself at home!
    The house is his and the table is full of wine and of bread.

    ( Translation for English by Marlene Nass.)

    ResponderExcluir
  4. Lindo, maravilhoso, Naldo, visite minha página nova no Face, "Olhos de Lince", estarei postando diariamente poemas meus, de outros, como já postei poema seu em um grupo meu, aquele do livro "Nuvem de Palavras", vamos trocando figurinhas, não se esqueça de me chamar para outros eventos, tá, grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Mots Dissiper les Tempêtes.



    NALDOVELHO


    J'ai été récolter mots dissiper les tempêtes,
    lumières qu'ombres la chase,
    eau pour irriguer les plantations,
    pépins de raisin et de blé,
    émotions qui se prêtent au poème,
    pensées qui mènent à la compréhension.


    Je marche récolter tôt déserté,
    Lune agité par les rues de la ville,
    odeur de terre humide, de nostalgie, de solitude,
    Chanson d'amour méprisée par les troubadours,
    sentiment abandonné par rush
    vie des chemins trop lointain.


    Je marche récolter les moments restants,
    pour être utilisé à la fois,
    où la vérité de la monnaie être respect entre frères
    et Fraternité raccourcir les distances, renversant des frontières,
    transformer l'ennemi dans un nouvel ami
    et porter la délicatesse à nos coeurs.


    Me donner un baiser Abraham !
    Sentez-vous libre Mohamed !
    La maison est le vôtre et la table est pleine de pain et de vin.



    (Traduit en français par Marlene Nass).

    ResponderExcluir
  6. Menino do céu...nesta farta mesa, onde semeias versos à mancheias, nunca há de faltar a amorosidade, a bondade dos corações e a doçura da carinhosa amizade. Abreijos, guida

    ResponderExcluir
  7. Lindo!Com todos os meus abraços ..sem tempo....

    ResponderExcluir
  8. POETA E POESIAS FANTÁSTICAS...PARABÉNS AMIGO NaldoVelho....<3

    ResponderExcluir
  9. Caro Naldo Velho, como sempre, burilas, magistralmente, palavras com mescla de pura sentimentalidade...

    ResponderExcluir
  10. Bravo! Encantada. Poema lindo!!! Pura Poesia!!! Grata. Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Meu amigo poeta, que lindo, amei demais, parabéns!
    Acho que vou roubar essa imagem linda, rssss!
    Bjs e feliz 2014 pra vc e família!

    ResponderExcluir