sábado, 30 de julho de 2011

MANIA DE POETA

   NALDOVELHO

   Vontade de esculpir versos,
   aparar arestas, excessos,
   cortar palavras, algumas,
   polir outras, em suma:
   dar brilho aos significados.

   Mania de poeta
   que teima em dissolver lágrimas,
   faz tempo, cristalizadas,
   ao revelar segredos, guardados,
   ao desfazer em nós os nós.

   Mania de curandeiro
   que cisma em cicatrizar feridas,
   que cura entorses, contraturas, gasturas,
   gastrite, artrite, colite,
   e se duvidar, espinhela caída.

   Aperto no peito, então?
   Logo-logo, respiração aliviada,
   pois toda a aflição e tortura,
   vira tema de poema,
   no papel, exorcizadas.

   Mania de feiticeiro,
   mestre em desmanchar teias,
   tramas, dramas, coisa feita e ardida
   paixões mal resolvidas,
   armadilhas da solidão.

   Vontade de esculpir versos,
   de deixar janelas abertas,
   terapeuta da alma que implora,
   por caminhos, clareiras, enredos,
   que tragam paz ao coração.

7 comentários:

  1. Boa tarde Naldo...como sempre é uma pequena maravilha ler os teus poemas...Bem hajas por partilhares, tão belas palavras...beijitos

    ResponderExcluir
  2. " ....
    Aperto no peito, então?
    Logo-logo, respiração aliviada,
    pois toda a aflição e tortura,
    vira tema de poema,
    no papel, exorcizadas.
    ...."

    D++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  3. Sou suspeita prá falar alguma coisa, fã demais!!!!

    ResponderExcluir
  4. Benditas "Manias de Poeta"!
    Parabéns, Naldo!

    ResponderExcluir
  5. Mania de esculpir versos... terapeuta da alma... Eu eu com essa mania de ter ler... Parabéns Poeta. Lindos demais!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Naldo...essa mania que faz parte do coração da gente, ajuda a equilibrar outros corações....feliz quinta...abreijos, guida

    ResponderExcluir
  7. Naldo,seus versos sempre acalentam a alma!
    Continue esculpindo!
    Bela mania poeta!
    Grande abraço...
    Milla

    ResponderExcluir