quarta-feira, 27 de julho de 2011

CONTRIÇÃO

    NALDOVELHO

    Rosários de palavras...
    É isto o que eu procuro!
    Enfiadas de versos
    a demonstrar contrição.
    Assim é o meu confessionário.
    E a cada metáfora uma transgressão,
    e a cada poema uma penitência.
    Haja pecado!
    E aí...
    Começar tudo outra vez.

    No altar, meus santos,
    não conseguem esconder a contrariedade.
    Às vezes até eu fico envergonhado!
    A carne ainda é fraca, a sede também.
    Uma heresia aqui, uma escorregada ali,
    uma tentação acolá.
    Haja poemas!

    O padre disse que o significado dos meus versos
    é o da busca pelo perdão.

   Coleciono rosários, palavras, poemas,
   pecados, penitências, permissividades,
   absolvições.

   Vida de poeta que gosta
   de caminhar por entre escombros.

15 comentários:

  1. Poeta..que maravilha..que bem estar lendo você,que pureza de sentimentos...mas uma vez..amei..em está aqui no seu iluminado blog!!!
    BRAVOOOOOO!!!

    ResponderExcluir
  2. .

    Fazer poesia, rezar poemas são atos de conrtição dos poetas apaixonados pela sua arte... Ave, Bardo Contrito!

    ResponderExcluir
  3. Pecados que parem versos não são pecados perversos!

    ResponderExcluir
  4. miles de gracias dulce y sensible poeta por acariciar nuestros sentidos con la belleza de tus versos, besinos

    ResponderExcluir
  5. É o templo da Poesia!
    Rezai... Rezai...
    Poetai e purificai...
    Além!
    ;)

    ResponderExcluir
  6. Uma belíssima coleção só permitida aos grandes Poetas, como você, Naldo!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Sem defeito...como todos os encantos de poemas que produz.
    Mas não poderia deixar de ressaltar a primeira estrofe, que é um encanto e essa parte, mais para o final" Coleciono rosários, palavras, poemas, pecados, penitências, permissividades, absolvições."
    Perfeito!
    Parabéns, muitas vezes.
    Abraços, amigo Naldo.

    ResponderExcluir
  8. CONTRITION

    NALDOVELHO


    Rosaries of words...
    This is what I looking will be!
    Be strung
    you it demonstrate contrition.
    Only is my confessional.
    And every metaphor to transgression,
    and every put the penance.
    There is SIN!
    And there...
    Overnight Start all again.


    On the altar, my saints,
    Unable you it hide his annoyance.
    Sometimes even I get embarrassed!
    The flesh is still weak, the seat also.
    The heresy here, the slipped one there,
    the temptation there.
    There plows poems!


    The priest said that the meaning of my be
    is the search will be forgiveness.


    Collect rosaries, words, poems,
    sins, penances, permissive,
    acquittals.


    Life of poet who likes
    Walking amid the rubble.


    Translated into English by Marlene Nass.

    ResponderExcluir
  9. CONTRITION


    NALDOVELHO



    Chapelets de mots...
    C'est ce que je recherche sera !
    Être enfilées
    vous il démontrer contrition.
    Seule est mon confessionnal.
    Et chaque métaphore de transgression,
    et tous mettre la pénitence.
    Il n'y a péché !
    Et il y...
    Nuit commencent tous à nouveau.



    Sur l'autel, mes saints,
    Impossible de vous elle cacher son agacement.
    J'obtiens même parfois mal à l'aise !
    La chair est encore faible, le siège également.
    Ici, l'hérésie l'un là glissées,
    la tentation d'y.
    Il laboure poèmes !



    Le prêtre dit que le sens de mon être
    est que la recherche sera le pardon.



    Recueillir des chapelets, des mots, des poèmes,
    péchés, pénitences, permissives,
    acquittements.



    Vie du poète qui aime
    Marcher au milieu des gravats.


    Traduit en Français pour Marlene Nass.

    ResponderExcluir
  10. Catador de emoções, que entrelaça os versos na sombra, e os compartilha na claridade. Uma segunda iluminada....abreijos, guida

    ResponderExcluir
  11. Bravos! Você sempre nos enfeitiçando com esses textos maravilhosos. Parabéns, grande poeta! Forte abraço

    ResponderExcluir
  12. Naldo, seus poemas me inspiram, me impelem a escrever, pura condensação de emoção e poesia, continue assim e cada vez mais, abs

    ResponderExcluir
  13. Ah, poeta! És uma inspiração para os que, como tu, estão contritos no encalço dos rosários de palavras! Sinceros parabens e gde abraço!

    ResponderExcluir
  14. palavrasdepoeta.blogspot.com3 de novembro de 2013 21:11

    poesia; é oração no átimo contrito do poeta... bela composição.

    aquele abraço caRIOca.

    ResponderExcluir
  15. "pecados que parem versos não são pecados perversos" - concordo, escrever já é um ato de voltar-se para si, numa "contrição"...Naldo, cuidado com os despecadores, às vezes cometem o pior deles!!! a mentira inútil de não se acharem mais humanos... Continua pecando, vai...

    ResponderExcluir