quarta-feira, 27 de julho de 2011

ASAS QUE TENHO POR DENTRO

     NALDOVELHO

     Realidade é coisa sem graça,
     qualquer um pode viver,
     só eu posso ousar
     o que meu coração há de querer.
     Por isso sou poeta,
     ando misturado às pessoas
     e consigo viver aqui fora,
     sem me perder do que tenho lá dentro.
     E lá dentro eu tenho asas
     de viajar pra bem longe,
     de romper fronteiras estranhas,
     de desafiar a dança do tempo,
     de descobrir sementes de um rio,
     de seduzir poderosa Iara,
     de colher da flor mais bela o seu cio,
     e de semear a luz que trago "odara".  (*)
     Lá dentro eu tenho o milagre,
     de sobreviver a madrugadas insones,
     de gerar o carinho que eu posso,
     de reconstruir em meio a destroços,
     de curar todas as minhas feridas,
     e ainda por cima te ofertar o remédio
     que há de suavizar teu coração.
     Por isso sou feliz aqui fora,
     pois consigo colher bem lá dentro
     o que te ofereço agora.

     Odara: palavra de origem HINDU
     Significado: PAZ  - TRANQUILIDADE

7 comentários:

  1. Pois que já és um trovador!
    Parabéns!
    Lindo!

    ResponderExcluir
  2. Lindíssimo! Gostaria de ter escrito porque é da alma de muitos que fala. Parabéns, poeta!

    ResponderExcluir
  3. Poema belíssimo.... realmente a alma do poeta tem asas.... viaja no tempo e no espaço e seu coração consegue transbordar em versos o seu interior....
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo , amigo Naldo Velho! Suas asas de poeta lhe levam a viajar de forma magnífica pelos sentimentos humanos. Parabéns, grande poeta!!!

    ResponderExcluir
  5. E quando escreve um poema de tamanha beleza, como este, empresta suas asas aos leitores que também acham "realidade coisa sem graça".

    ResponderExcluir
  6. WINGS WHAT I HAVE ON THE INSIDE

    WRITER: NALDOVELHO
    TRANSLATION: MARLENE MASS

    Reality is a boring thing,
    any one can live,
    only I can dare
    what my heart will want.
    Therefore I am a poet,
    I walk mixed to the persons
    and I manage to live here out,
    without being given up of what I have there inside.
    And there inside I have wings
    of travelling for well far,
    of breaking strange frontiers,
    of challenging the dance of the time,
    of discovering seeds of a river,
    of seducing mighty Iara,
    of spoon of the most beautiful flower his mating season,
    and of sowing the light what I bring 'odara'. (*)
    There inside I have the miracle,
    of surviving sleepless dawns,
    of produce the fondness that I can,
    of rebuilding amid wreckage,
    of curing all my wounds,
    and in addition to offer you the medicine
    what will soften your heart.
    Therefore I am happy here out,
    so with you gathering well there inside
    what I offer you now.

    Odara: word of HINDU origin
    Meant: PEACE - TRANQUILLITY

    ResponderExcluir
  7. Lindo poema poeta! As asas do coração levam a lugares longíquos e curam os males do mundo...

    ResponderExcluir