segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

SENTIMENTOS ANTIGOS (ARQUIVO)


   NALDOVELHO

   Ao arrumar meus guardados
   encontrei coisas mofadas,
   sentimentos, emoções,
   vestígios do meu passado.
   E o mais triste é que,
   ainda que postas de lado,
   em desuso, empoeiradas,
   estas coisas ali estavam, cristalizadas.

   O jeito foi expô-las ao sol da manhã,
   de tal forma e cuidado
   que pudessem tirar o amarelado,
   próprio da umidade e das sombras.

   Entre os guardados,
   uma lembrança antiga:
   um retrato rasgado e depois
   cuidadosamente remendado.
   Encontrei também alguns poemas,
   escritos por força da dor e do desengano...

   Sei não! Uma certa sensação
   de tempo perdido, de escolhas erradas,
   de amor mal resolvido
   que por não ter sido bem cultivado
   acabou adormecido e em silêncio morreu.

   A verdade é que ainda me lembro,
   de um certo tremor nas pernas
   que até hoje teima em denunciar
   que algo lá dentro de mim sobreviveu.

   É sempre perigoso arrumar velhos guardados,
   existe o risco de renascer um sentimento,
   e aí, é só saudade, nostalgia e desentranhamento.

   Ainda bem que a distância e o tempo
   acabam por revelar um antídoto,
   um bálsamo, um poderoso remédio
   que certamente me trará força
   para suportar a dor e o castigo.

   Sentimentos antigos, velhos guardados...
   É bom ter sempre muito cuidado!

2 comentários:

  1. O tempo é um poderoso remédio!
    Belo!
    rosangelaSgoldoni

    ResponderExcluir
  2. Perfeito, excelente, parabéns

    Carlos Lira

    ResponderExcluir