terça-feira, 29 de julho de 2014

AUMENTA O VOLUME QUE ISTO É ROCK

NALDOVELHO

Aumenta o volume que isto é rock!
É música nas veias, é o tempo nas ventas,
é a janela escancarada, é a vidraça quebrada,
são os cacos espalhados pela sala,
é o amor derradeiro que ficou pra traz,
são feridas que sangram e doem demais,
são os espinhos espetados na palma da mão,
são todas as minhas coisas espalhadas pelo chão.

Aumenta o volume que isto é rock!
É saudade doída, é nostalgia ardida,
é a sede e a fome, é a loucura dos homens,
é o incêndio da casa, é a urgência do sonho,
é um monte de coisas que eu teimo e proponho,
é a gargalhada indecente, é o suor, é a semente,
é a lágrima indecisa, é a palavra perdida,
são cicatrizes medalhas, tatuagens queridas.

Aumenta o volume que isto é rock!
É espera, é demência, é necessidade de um grito,
é ardência nos olhos, é a dor de um aflito,
é rasgar as cortinas e profanar o sagrado,
 são palavras escritas no idioma errado,
é um animal enjaulado a escrever poesia,
e na tela da TV a cidade toda em chamas,
incendiei o meu mundo, mas não me esqueci de você. 

Um comentário:

  1. Claro que aumentei o volume ao máximo...
    Uly

    ResponderExcluir