quinta-feira, 1 de agosto de 2013

SOB O MANTO DA PALAVRA INQUIETA - POEMAS DE LUZ E SOMBRAS

    NALDOVELHO

   Sob o manto da palavra inquieta
   a menina tece sonhos,
   colhe lírios, frutas tenras,
   macera ervas, sagra seu cio,
   entrelaça enredos e o faz em segredo,
   conversa com as águas macias de um rio,
   explora caminhos de luz e amplitudes,
   amadurece na forja do seu desassossego,
   escreve páginas de pura ousadia,
   se apaixona muitas vezes, faz poesias,
   tem filhos, vertentes de outros cios,
   envelhece em seu curso e morre,
   mas permanece nas sementes que deixou.

   Sob o manto da palavra inquieta,
   a mulher que ousa o sonho
   acaba virando poeta.


9 comentários:

  1. MARAVILHOSA, POETA...<3

    MAGAL ROCHA....:)

    ResponderExcluir
  2. Que beleza! Quanta sensibilidade ...bjs :) bjs Myrinha Vasconcellos

    ResponderExcluir
  3. Uma vida em desfile: elegância e poesia!

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo, adodrei este!!!! Sempre se superando!! Parabéns amigoe grande poeta!!
    Eurídice

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela homenagem. Bela poesia. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Minhas sementes deram frutos e meus frutos, seus frutos...Minha vida-poesia está se alongando e, de tanto amar, caminha para o mar....Belíssimo poema, poeta
    Emilia Casas

    ResponderExcluir
  7. Gostoso poema
    Grata por compartilhar comigo, também
    Abs

    ResponderExcluir